vida ltda.

algumas pessoas nasceram neste momento

outras morreram nunca mais

e alguns as duas coisas por consentimento

enquanto, eu? escrevo essas linhas limitadas.

 

e, contudo, você pensa no quanto sou idiota

mas está perdendo uma boa oportunidade de bater na porta dos seus pais

e  pedir proteção de estado por uma noite dessa, chuvosa

só não vale pedir pra ficar por mais um mês, “um ano, quem sabe?”

 

uh, é? um piano que toca na sala

ou é a infância que volta, e em bala?

 

mas, a Emilia não quer chegar?

pena, este soneto não se acaba devagar…

Anúncios

Vida e Morte

alicinamil_homens_flor
Um suspiro de Vida ou de Morte?

Morte nem sempre encontra Vida. Elas se encontram à vezes, por ai.

Vida vê antes. Morte só vê tristeza.
Vida é rápida; Morte leva tempo com a dor…
Vida nem sempre está de bom humor; Morte quase sempre está feliz!

Vida nasceu com uma esperança, mas não crê em qualquer coisa. Seus sonhos, seus dias: tudo que não existe para ela. Nem ela mesmas entende. Ela não dorme com medo da Morte – que tembém não dorme.

Morte tem sempre uma resposta pra tudo. Apesar do emprego ingrato, nunca está triste. “Sou quem tira a dor. Apesar de não controlar o tempo, todos veem à mim, desde as bactérias até os anjos, uma hora, não é?”

Vida e Morte se encontram, por vezes. Vida não olha pra Morte e ela fica triste. Quando Morte fica triste tudo morre ao seu redor. Vida não se importa, desde que não seja com ela: “Posso concerta tudo”, argumenta.

Mas, Morte se recupera rápido e conserva sua linda roupa branca, sempre limpa. Ao contrário de vida, que sempre usa a mesma roupa cinza-pastel, desde o prólogo dos tempos. Morte gosta de variar, nuns dias usa bata, noutros sobretudos… Possui, para ceifar, um belo giral de pétalas de rosas, de roseiras cheirosas, colhidas por ela mesma durante a primavera. “Não posso desagradar minhas futuras amigas. Afinal, não julgo, apenas, retiro delas a chave que Vida lhes deu. É melhor começar a eternidade com um belo aroma. Não é o mais belo que há, mas é o que está dentro de todos. Só que eles nunca percebem. Eu ajudo nisso.”

Vida observar os passos de morte, apesar desta chegar sempre depois da primeira. Vida não coloca seus pés no chão. Flutua para não se “sujar”. Acha que Morte é uma tola. Culpa a mais nova por seus insucessos com os humanos e diz que tudo, um dia, irá mudar. Segundo ela não haverá mais Vida para que a Morte tenha que cuidar.

Tudo parece tão estranho com essas duas irmãs. Não sei se há algum problema vindo da família, tão pouco me importa saber agora.

Mas, sei que, conhecendo uma, conhecerei a outra, em breve e, ai, irei saber o que houve com elas no passado.

Suspiro.

Sono.

Vida e Morte!